Presença do Simbolismo nos contos de Nestor Victor

Autores

  • Roberto da França Neves UFRJ

Palavras-chave:

Simbolismo, Nestor Victor, Decadentismo, contos

Resumo

Este trabalho procura investigar, ou antes, apontar em linhas gerais as manifestações do Simbolismo (e do Decadentismo) em Signos, de Nestor Victor. Seu único livro de contos, publicado em 1897, é provavelmente sua principal contribuição para o movimento, no âmbito da criação literária. Apresentado sempre na linha de frente da escola, por ensaios que referenciam grandes autores do simbolismo europeu e brasileiro, seu nome parece esquecido na narrativa de ficção. Críticos e bibliófilos apontam o artista como simbolista e essas afirmações serão corroboradas pela análise do enredo dos contos. Além disso, o desenvolvimento dos conteúdos das novas correntes estéticas pode mostrar tanto um intelectual engajado quanto a performance madura das novas ideias poéticas no Brasil.

Referências

AMARAL. Glória Carneiro do. Aclimatando Baudelaire. São Paulo: Annablume, 1996.
ARARIPE, Tristão de Alencar Júnior. “Decadismo, Simbolismo, Instrumentalismo” [15-12-1888; Novidades]. In: CAROLLO, Cassiana (org.). Decadismo e Simbolismo no Brasil: crítica e poética. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos; Brasília: INL, 1980. p.102.
Baudelaire, Charles. Fleurs du mal.
BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1982. p.330.
CAROLLO, Cassiana. “Recusa à concepção técnico-analítica do mundo: os signos da ruptura”. In:________. Decadismo e Simbolismo no Brasil: crítica e poética./ Seleção e apresentação. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos; Brasília: INL, 1980. p.1-10; 84-6..
COUTINHO, Afrânio. A literatura no Brasil (Simbolismo – Impressionismo –Transição). Rio de Janeiro: Editorial Sul Americana, 1969. p.8-10, 146-7.
GOMES, Álvaro Cardoso. A estética simbolista. São Paulo: Cultrix, 1984. p.11-17.
________________. O simbolismo: uma revolução poética. São Paulo: Edusp, 2016. p.27-68; 83-102.
HUYSMANS, Joris Karl. Às avessas. Tradução de José Paulo Paes. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.
MICHAUD, Guy. Message Poétique du Symbolism: La Révolution Poétique. Paris: Librairie Nizet, 1947.
MOISÉS, Massaud. História da literatura brasileira: simbolismo. São Paulo: Cultrix, 1985. p.3-21, 31. 130-49.
MORÉAS, Jean. Le Figaro. In: Gomes, Álvaro Cardoso. A estética simbolista. Tradução: Eliane Fittipaldi Pereira. São Paulo: Cultrix, 1984. p.68-9.
MORETTO, Fulvia M. L. Caminhos do Decadentismo Francês. São Paulo: Perspectiva: Editora da Universidade de São Paulo, 1989. p.18-9; 29; 32..
MURICY, Andrade. Panorama do movimento simbolista no Brasil. 1º vol. Brasília: MEC; INL, 1973. p.337-8.
_______________. O símbolo à sombra das araucárias (Memórias). Conselho Federal de Cultura, 1976. p.85-91.
PAES, J. Paulo. “Huysmans ou a neurose do novo”. In: HUYSMANS, J.K. Às avessas. São Paulo: Companhia das Letras, 1987. p.8, 17-9.
PAIXÃO, Fernando. Arte da pequena reflexão: poema em prosa contemporâneo. São Paulo: Iluminuras, 2014. p.18.
ROSA, Gama. “Os Decadentes” [9-12-1888; Tribuna Liberal]. In: CAROLLO, Cassiana (org.) Decadismo e Simbolismo no Brasil: crítica e poética. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos; Brasília: INL, 1980. p.90-1, 94.
VICTOR, Nestor. “Como nasceu o Simbolismo no Brasil” [6-3-1928; O Globo]; “A infantilidade de um príncipe”; [11-4-1927; O Globo]. In: Obra crítica de Nestor Vítor. Vol. III. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1979. p.76-80; 189-93.
_____________. “Farias Brito”. In: Obra crítica de Nestor Vítor. Vol. I. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1969. p.243.
_____________. Signos. Rio de Janeiro: Garnier, 1897.
_____________. Transfigurações. Rio de Janeiro: Garnier, 1902.
_____________. Prosa e poesia. Org. Tasso da Silveira. Rio de Janeiro: Agir, 1963 (col. “Nossos Clássicos”).

Downloads

Publicado

2019-02-18

Como Citar

Neves, R. da F. (2019). Presença do Simbolismo nos contos de Nestor Victor. Gláuks - Revista De Letras E Artes, 18(2), 10-26. Recuperado de https://revistaglauks.ufv.br/Glauks/article/view/66