Formação de professores de língua inglesa e cultura digital

Autores

Palavras-chave:

Formação Continuada de Professores de Inglês; Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação; Cultura Digital, Objetos Digitais de Aprendizagem.

Resumo

O artigo apresenta um estudo de caso educacional. A pesquisa buscou compreender em que medida as formações ofertadas pela rede pública estadual de educação de São Paulo contribuem para o repensar da prática docente, no perene processo de construção de sua identidade. O estudo de caso tomou como corpus de investigação o curso ofertado aos professores de inglês, intitulado “Do Currículo Oficial do Estado de São Paulo ao Currículo+: os professores de LEM em tempos de autoria”. A investigação procurou compreender em que medida o curso se situa como instância favorável à constituição da identidade docente, considerando o letramento digital desses atores sociais, ao situar sua prática em uma perspectiva autoral, inclusive mediante inserção crítica dos objetos digitais de aprendizagem (ODA) em suas aulas.

Biografia do Autor

Silvia Cristina Gomes Nogueira, 11 995637783, Secretaria de Educação do Estado de São Paulo

Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2017); membro do Grupo de Pesquisa LEC: Linguagem, Educação e Cibercultura; MBA em Gestão de Projetos pela Universidade de São Paulo - USP (em andamento); Especialista em Design Instrucional para EAD Virtual, pela Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI (2014); Especialista em Língua Inglesa, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP (2013); licenciada em Língua Inglesa e Portuguesa pela Universidade Ibero Americana - UNIBERO (1999); graduada em Letras com habilitação em tradutor/interprete pela Universidade Ibero Americana - UNIBERO (1996). Professora efetiva de Língua Inglesa da rede pública estadual de São Paulo desde 2006. Atualmente designada como Professora Coordenadora do Núcleo Pedagógico da disciplina de Língua Estrangeira Moderna (LEM) na Diretoria de Ensino Leste1, trabalhando com formação de professores.

Referências

BRUNO, A. R.; PESCE, L. M.; BERTOMEU, J. V. C. Teorias da educação e da comunicação: fundamentos das práticas pedagógicas mediadas por tecnologias. Revista Teias (UERJ). v. 13, n. 30 (2012): Cibercultura, Educação Online & Processos Culturais. p. 117-141. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/24274/17253 Acesso em: 03 jan. 2019.
BUZATO, M. E. K. As outras quatro habilidades. TE@D – Revista Digital de Tecnologia Educacional e Educação a Distância. v. 1, n.1, nov. 2004. Disponível em: < https://www.pucsp.br/tead/n1a/artigos%20pdf/artigo4.pdf >. Acesso em: 28 fev. 2019.
_______. Letramentos Digitais e Formação de Professores. São Paulo: Portal Educarede, maio de 2006. Disponível em: <http://pitagoras.unicamp.br/~teleduc/cursos/diretorio/tmp/1808/portfolio/item/61/LetramentoDigital_MarceloBusato.pdf>. Acesso em: 04 jan. 2019.
CANDAU, V. M. (org.). Magistério: construção e cotidiano. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.
CASTELLS, M. A obsolescência da educação. (4 min. 15 seg.) In: FRONTEIRAS do Pensamento. Manuel Castells explica a obsolescência da educação contemporânea. 2014. Disponível em: <https://www.fronteiras.com/noticias/manuel-castells-explica-a-obsolescencia-da-educacao-contemporanea-1427125019>. Acesso em: 30 Jan. 2019.
______. Escola e internet: o mundo da aprendizagem dos jovens. Jan. 2015a. Vídeo digital (4 min. 9 seg.), son., col. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=J4UUM2E_yFo >. Acesso em: 10 jan. 2019.
FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2001.
GÓMEZ, A. L. P. “Novas tecnologias com velhas pedagogias não servem para nada”. Entrevista concedida a Amanda Polato. Revista Época, 21 de maio de 2013. Disponível em: <http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/noticia/2013/05/angel-perez-gomez-novas-tecnologias-com-velhas-pedagogias-nao-servem-para-nada>. Acesso em: 28. fev 2019.
______. Educação na era digital: a escola educativa. Porto Alegre: Penso, 2015.
IMBERNÓN, F. Formação Docente e Profissional. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.
LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.
______. Pierre Lévy fala dos benefícios das ferramentas virtuais para a educação. Revista Gestão Educacional, fev. 2013. Disponível em: < http://www.webaula.com.br/index.php/pt/acontece/noticias/2874-pierre-levy-fala-dos-beneficios-das-ferramentas-virtuais-para-a-educacao >. Acesso em: 30 jan. 2019.
NOGUEIRA, S. C. G. Do Currículo Oficial do Estado de São Paulo ao Currículo+: o (multi) letramento digital na formação dos professores de língua inglesa do ensino médio. 2017. 246 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Paulo, Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Educação, Guarulhos.
PESCE, L. O Programa Um Computador por Aluno no Estado de São Paulo: confrontos e avanços. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 36.: Sistema Nacional de Educação e Participação Popular: desafios para as políticas educacionais, 2013a. Anais... Goiânia: Ed UFG, 2013a, v. 1, p. 1-31. Disponível em: <http://36reuniao.anped.org.br/pdfs_trabalhos_encomendados/gt16_trabencomendado_lucilapesce.pdf>. Acesso em: 10 jan 2019.

PESCE, L. M. A potência didática dos recursos educacionais abertos para a docência na contemporaneidade. REVEDUC (UFSCar). v. 07, n. 02 (2013b). p. 195-210. Disponível em: <http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/viewFile/749/270>. Acesso em: 10 jan. 2019.
ROJO, R. Pedagogia dos Multiletramentos. In: ______; MOURA, E. Multiletramentos na Escola. São Paulo: Parábola editorial, 2012, p. 11-32.
______. (Org.). Escol@ Conectada. São Paulo: Parábola editorial, 2013.
______. Pedagogia dos Multiletramentos – Parte 2. Produção: Programa Escrevendo o Futuro. Jul. 2016. Vídeo digital (12 min. 33 seg.), son. col. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=uj4gNjksb88 . Acesso em: 01 fev. 2019.

Downloads

Publicado

2018-12-01

Como Citar

Pesce, L., & Nogueira, S. C. G. (2018). Formação de professores de língua inglesa e cultura digital. Gláuks - Revista De Letras E Artes, 18(1), 94-115. Recuperado de https://revistaglauks.ufv.br/Glauks/article/view/63