O (des)encontro com a experiência docente no projeto ELITI (ensino de língua inglesa para terceira idade:

EFEITOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE INGLÊS

Autores

  • Carla Nunes Vieira Tavares Universidade Federal de Uberlândia
  • Bruno Drighetti Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

Ensino-aprendizagem de línguas, terceira idade, constituição identitária, formação de professores

Resumo

Encarando a formação como experiência complexa e multifacetada e a relação teoria-prática como da ordem de um movimento de revezamento, este artigo objetiva discutir em que medida o embate constitutivo na relação teoria-prática afeta a formação pré-serviço de professores de inglês, de modo a alterar sua constituição identitária. Com base na perspectiva discursiva e em algumas noções da psicanálise, foram analisadas entrevistas com professores voluntários e bolsistas no ELITI, a fim de discutir os efeitos da experiência formativa na constituição identitária dos professores em formação. Os gestos de análise sobre os dizeres dos professores em formação estagiários no ELITI indiciaram rastros da experiência com o idoso, com o ensino-aprendizagem de inglês dos participantes, além de pontos da formação e do discurso da teoria que se imbricam na práxis do professor por meio do caráter contingencial do fazer docente.

Biografia do Autor

Bruno Drighetti, Universidade Federal de Uberlândia

Graduado em Letras - habilitação em Língua Portuguesa e suas literaturas, na Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Referências

ARAÚJO, N. M. Dizeres sobre e na sala de aula: aspectos da constituição do professor de LE a partir da relação entre teoria e prática. 2006. 152 f. Dissertação (mestrado) - Curso de Mestrado em Estudos Linguísticos, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2006.
AUTHIER-REVUZ, J. (1982). Heterogeneidade mostrada e heterogeneidade constitutiva: elementos para uma abordagem do outro no discurso. In: ______. Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. p.11-80.
BENJAMIN, W. (1933). Experiência e pobreza. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política .Obras escolhidas. Vol. 1. Ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1987. p.114-119
BENJAMIN, W. (1936). O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política. Obras escolhidas. Vol. 1. Ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1987.p.197-221.
CORACINI, M.J.; e BERTOLDO, Ernesto Sérgio (Orgs.). O desejo da teoria e a contingência da prática: discursos sobre e na sala de aula (língua materna e língua estrangeira). Campinas, SP: Mercado de Letras, 2003.
BONDÍA, J. L.. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, n.19, p.20-28, jan.-abr. 2002.
DANIEL, F. G. A formação inicial do professor de língua inglesa: teoria e prática em questão. 2009. 317 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2009. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/103530>.
FIGUEIREDO, L. C. Escutar, recordar, dizer: encontros heideggerianos com a clínica psicanalítica. São Paulo: Educ/Escuta, 1994.
FOUCAULT. M. (1979). Microfísica do Poder. 21.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2005.
FRANCO, M. M. S.; ALMEIDA FILHO, J. C. P. de. O conceito de competência comunicativa em retrospectiva e perspectiva. Revista Desempenho, v. 10, n.1, p.4-22, 2009.
FREUD, S. (1920). Identificação. In:______. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro, RJ: Imago, 1980. v.18, p.133-139.
GUARESCHI, P. A. Os construtores de informação: meios de comunicação, ideologia e ética. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.
LACAN, J. O seminário livro 9: a identificação. Tradução Ivan Correa e Marcos Bagno para o Centro de Estudos Freudianos de Recife, 1961-62, inédito.
LARROSA, J. Experiência e alteridade em educação. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 19, n. 2, p.4-27, jul./dez. 2011.
LARROSA, J. Pedagogia profana. Danças, piruetas e mascaradas. Tradução de Alfredo Veiga- Neto. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.
OLIVEIRA, M. et al. Revezamentos entre teoria e prática: Movimentos que acionam outros modos de pensar o ensino da arte. Rev. Port. de Educação, Braga , v. 31, n. 1, p.94-107, jun. 2018 . Disponível em <http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-91872018000100007&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 20 mar. 2019. http://dx.doi.org/10.21814/rpe.14061.
RIOLFI, C. R.; ALAMINOS, C. Os pontos de virada na formação do professor universitário: um estudo sobre o mecanismo da identificação. Educação e pesquisa. Revista da FEUSP: São Paulo:USP: v. 33, n. 2, p.299-310, maio/ago. 2007.
RIBEIRO, N. B. O discurso da relação entre teoria e prática na formação do professor de português. SIGNUM: Estud. Ling., Londrina, n. 16/2, p.271-292, dez. 2013. DOI: 10.5433/2237-4876.2013v16n2p271
SERRANI, S. Identidade e segundas línguas: as identificações no discurso. In: SIGNORINI, I. (Org.). Língua(gem) e identidade. 2. ed. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2001. p.231-264.
TAVARES, C.N.V.; MENEZES, S.F. (Orgs.). Envelhecimento e modos de ensino-aprendizagem: linguagem, subjetividade e identidade. Uberlândia: EDUFU, 2019. (no prelo)
WIDDOWSON, H. Teaching language as Communication. Oxford: Oxford University Press, 1978.

Downloads

Publicado

2020-02-06

Como Citar

Tavares, C. N. V., & Drighetti, B. (2020). O (des)encontro com a experiência docente no projeto ELITI (ensino de língua inglesa para terceira idade:: EFEITOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE INGLÊS. Gláuks - Revista De Letras E Artes, 18(1), 176-198. Recuperado de https://revistaglauks.ufv.br/Glauks/article/view/76

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.