Ecos de uma perspectiva crítica na formação universitária de professores de línguas

Autores

  • Dllubia Santclair Matias Secretaria de Estado de Educação de Goiás
  • Kleber Aparecido da Silva Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.47677/gluks.v20i1.187

Palavras-chave:

Formação universitária, Perspectiva crítica, professores de línguas

Resumo

Este artigo apresenta a análise de um curso de Letras português/inglês da Universidade Estadual de Goiás, com a finalidade de refletir sobre a perspectiva crítica na formação universitária de professores/as de línguas. O estudo surge de alguns questionamentos: o que é uma perspectiva crítica na formação de professores de línguas? Qual é a concepção de língua para essa perspectiva? Os documentos que direcionam o curso apresentam elementos alinhados aos princípios críticos? Quais as percepções dos professores em formação universitária? Partindo do pressuposto que é fundamental envolver professores/as em formação universitária em um fazer pedagógico crítico, conectado à diversidade cultural e linguística, buscamos identificar as políticas que norteiam esse curso e compreender como ecoa os princípios da linguística aplicada crítica nas vozes dos participantes de pesquisa. Nesse sentido, a partir de um estudo de caso, propomos uma articulação dessas políticas à epistemologia crítica defendida por Pennycook (2001, 2018), Pessoa (2019) e Urzêda-Freitas e Pessoa (2012). Compreendemos que para se pensar uma formação crítica é preciso partir de uma concepção de língua como instrumento de transformação social e essa concepção deve se apresentar nos documentos norteadores, nas escolhas dos textos e na praxis.

Biografia do Autor

Kleber Aparecido da Silva, Universidade de Brasília

Professor e pesquisador na Universidade de Brasília (UNB). Pós doutor pela Penn State University (USA).

Referências

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais: formação de professores da educação básica. Brasília: MEC, 2012.

_______. Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: MEC, 2006.

_______. Resolução nº 9. Formação pedagógica, de 10 de Outubro de 1969. Disponível em: http://cev.org.br/biblioteca/resolucao-n-9-10-outubro-1969/. Acesso em 10 abr. 2020

_______. Resolução Conselho Nacional de Educação/CP 1/2002. Disponível em: www.mec.gov.br/cne/pdf/CP012002.pdf. Acesso em 10 abr. 2020

QUIJANO, A. Colonialidad y modernidad/racionalidad. Perú Indígena, v. 13, n. 29, p.11-20, 1992

MATIAS, D.S. Diálogos interculturais na aula de língua inglesa: um estudo de caso de cunho etnográfico. Dissertação. Mestrado Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias. Universidade Estadual de Goiás, 2017. 121p.

MOITA LOPES, L. P. Linguística aplicada e vida contemporânea: problematização dos construtos que têm orientado a pesquisa. In: MOITA LOPES, L. P. Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo, Parábola, 2006. P. 85-107.

PAIVA, V.L.M.O. O Novo Perfil dos Cursos de Licenciatura em Letras. In: TOMICH, et al. (Orgs.). A interculturalidade no ensino de inglês. Florianópolis: UFSC, 2005, p.345-363 (Advanced Research English Series).

PARECER Conselho Nacional de Educação, nº 9 de 02 de Maio de 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/content/article/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/12861-formacao-em-nivel-mediopara-a-docencia-na-educacao-basica.

PENNYCOOK, A. A critical applied linguistics: an introduction. Mahwah NJ, Lawrence Erlbaum Associates, 224p. 2001

______. Posthumanist applied linguistics. Oxford and New York: Routledge. Colomb. Appl. Linguist. J., 2018.

PESSOA, R. Formação de Professores/as em tempos críticos: reflexões sobre colonialidades e busca por um pensar decolonial. IN: MAGNO E SILVA, W.; SILVA, W. R.; CAMPOS, D. (Orgs) Desafios da formação de professores na linguística aplicada. Campinas, São Paulo: Pontes, 2019

URZÊDA FREITAS, M.T.; PESSOA, R.R. Rupturas e continuidades na Linguística Aplicada Crítica: uma abordagem histotiográfica. Calidoscópio. Vol 10, n.2, p. 225-238, mai/ago 2012. Doi:10.4013/cld 2012.102.09

Downloads

Publicado

2020-11-26

Como Citar

Matias, D. S. ., & Silva, K. A. da. (2020). Ecos de uma perspectiva crítica na formação universitária de professores de línguas . Gláuks - Revista De Letras E Artes, 20(1), 64-78. https://doi.org/10.47677/gluks.v20i1.187